“Twitter oferece opção de monetização para usuários através de assinaturas de conteúdo em impulso” – 13/04/2023.

Elon Musk, proprietário do Twitter, anunciou na quinta-feira que os usuários da rede social agora poderão oferecer assinaturas de seus conteúdos para seus seguidores, incluindo textos longos e vídeos de várias horas. Os usuários que oferecerem o serviço poderão acessá-lo através da aba “Monetização” nas configurações e garantirão todo o dinheiro que os assinantes pagam, exceto pelas taxas cobradas pelas plataformas como Android e iOS. Durante os primeiros 12 meses, o Twitter não vai receber nenhuma garantia.

Em um tuíte, Musk explica que, para as assinaturas feitas pelo iOS e Android, 70% será para os proprietários de conteúdo e 30% para as plataformas. Já na web, 92% do valor vai para os criadores, dependendo ainda do processador de pagamento utilizado. Além disso, o Twitter também ajudará a promover o trabalho dos criadores de conteúdo e maximize seus ganhos.

O Google confirmou a declaração de Musk através de um comunicado enviado à Reuters, informando ainda que, em 2022, sua taxa de serviço para todas as assinaturas no Google Play será reduzida de 30% para 15%.

Musk, que tem buscado maneiras de aumentar a receita do Twitter após a queda de sua receita publicitária no ano passado, tem implementado mudanças na rede social desde que a adquiriu em outubro. Desde então, ocorreram uma série de mudanças organizacionais e nos produtos, incluindo a transformação do selo azul de verificação em um serviço pago. A equipe do Twitter foi também ampliada em cerca de 80%.

Em entrevista ao Twitter Spaces na quarta-feira, Musk afirmou que a empresa agora está “praticamente em equilíbrio”. Com a implementação das novas assinaturas para os conteúdos, é possível que a plataforma ganhe ainda mais estabilidade financeira.

Musk explicou que a iniciativa segue o raciocínio de que os criadores de conteúdo são os “produtores primários” do Twitter e que eles devem ter a liberdade de escolher como monetizar o seu trabalho e manter o controle criativo de sua produção. A plataforma agora se juntará a outras como Patreon, OnlyFans e Substack, em oferecer suporte financeiro direto para seus usuários.

Não está claro ainda como a nova opção de assinatura afetará a cultura e a comunidade do Twitter, mas a expectativa é de que alguns dos usuários da rede social possam se sentir incentivados a publicar conteúdo de alta qualidade e perspectivas diferenciadas em troca de ganhos financeiros. Além disso, a opção pode ajudar a reter usuários de longo prazo da plataforma, aumentar ainda mais a base de usuários e torná-la ainda mais sustentável financeiramente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *